segunda-feira, 6 de julho de 2009


O vento sopra docemente …
O quente da aragem acaricia a pele,
Como um afago de um amante enfeitiçado,
Sequioso de prazer, que prende nos braços o ser amado …
O cheiro a mar entranha nos sentidos,
O sal deixa o seu inevitável sabor na pele …
O sol põem-se de mansinho, demoradamente,
Para dar tempo aos amantes amarem-se …
Tudo joga a favor do Amor …
Os abraços estreitam-se, a respiração acelera,
Palavras são ditas, sentimentos são sentidos e vividos …
Estão juntos,
De novo,
Estão juntos …
Eles percorreram os setes mares, enfrentaram as sete tormentas …
Mas venceram … Venceram o que havia para vencer …
O sol, o vento e o mar agradecem,
E envolvem-nos no seu manto onde o Amor renasceu e venceu …

6 comentários:

Eu Mesma! disse...

Adorei este poema

Eu e a solidão disse...

Lindo, amar, renascer para o amor. Isso é viver!


Beijos!

KOTTA disse...

Gostei mesmo e vou voltar. Bjo

Anjo vermelho disse...

O amor nasce renasce sempre persiste seu poema é lindo simplismente tudo de bom ^^

beijos de Anjo em seu coração!!

Deusa Odoyá disse...

Olá minha nova amiga.
Muito lindo seu poema!!!
O amor, sempre ele a nos embalar.
Belo...
Uma semana de muita paz, amor e luz.
Beijinhos da sua nova amiga.
Regina coeli.
Fique na paz.

Aguardo sua visita ao meu cantinho.

Milésimo disse...

Este poema está lindo.
Verdadeiramente espectacular!
Fantastico!
Continua a escrever...

Bjs